Sacramentos falsos

1. Doutrina Romanista: Jesus instituiu os sete sacramentos da nova lei, e todos eles são essenciais para a salvação.

Alguns dos sacramentos de Roma são mencionados na Bíblia?

Só dois: o batismo e a ceia do Senhor. Não há sacramento de confirmação, penitência, extrema unção, ordenação ou matrimônio [como ensinados por Roma].

Quando foi que os romanistas começaram com o confessionário?

1225 (Concílio de Latrão).

O arrependimento ensinado pela Bíblia exige que o arrependido faça penitência?

Não há nenhuma menção desta ideia [na Bíblia].

1Joa 1:9
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. (1 Joãn 1:9 ACF)

2. Doutrina Romanista: Ao menos 1 vez ao ano o católico deve ir ao confessionário e confessar seus pecados ao padre, a Maria, a Miguel, a João o Batista, a Pedro, a Paulo e a todos os santos.

Somente a quem os pecados têm que ser confessados?

A Deus e a aqueles contra quem foram cometidos.

Atos 8:22; Tia 5:16; Prov 28:13; Sal 32:5

Arrepende-te, pois, dessa tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o pensamento do teu coração; (Atos 8:22 ACF)

Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. (Tiago 5:16 ACF)

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. (Provérbios 28:13 ACF)

Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. (Selá.) (Salmos 32:5 ACF)

Não há nenhuma alusão a confissão auricular e secreta, nem nenhum caso registrado disto, em todas as Escrituras. O confessionário é meramente um meio de colocar todos os que vão lá, em absoluta submissão aos poderes dos sacerdotes.

Quem é o único que tem o poder de perdoar pecados?

Jesus Cristo.

1Joa 2:1; Mar 2:6-10
Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. (1 Joãn 2:1 ACF)

6 E estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo: 7 Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus? 8 E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre estas coisas em vossos corações? 9 Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? 10 Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico), (Marcos 2:6-10 ACF)

O que quis Jesus dizer quando falou aos discípulos: “Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados”?

Joa 20:22-23; [1Tim 2:5]
22 E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. 23 Åqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos. (João 20:22-23 ACF)

Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. (1 Timóteo 2:5 ACF)

Pode alguém, por cumprir atos de penitência que lhes foram prescritos, fazer de Deus seu devedor?

Não. [Que tal pensamento pereça!]

Rom 11:34-35; Miq 6:6-7
34 Porque quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? 35 Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? (Romanos 11:34-35 ACF)

6 ¶ Com que me apresentarei ao SENHOR, e me inclinarei diante do Deus altíssimo? Apresentar-me-ei diante dele com holocaustos, com bezerros de um ano? 7 Agradar-se-á o SENHOR de milhares de carneiros, ou de dez mil ribeiros de azeite? Darei o meu primogênito pela minha transgressão, o fruto do meu ventre pelo pecado da minha alma? (Miquéias 6:6-7 ACF)

Só podemos nos aproximar de Deus se o fazemos nos méritos de Cristo. Ele é que é o Advogado de todo o verdadeiro crente.

Tem alguém o direito de instituir ordenanças exceto Cristo, o Cabeça de [cada] igreja?

Deut 12:32
Tudo o que eu te ordeno, observarás para fazer; nada lhe acrescentarás nem diminuirás. (Deuteronômio 12:32 ACF)

3. Doutrina Romanista: Casamento é um sacramento e confere graça. Não tem nenhum valor, exceto se administrado pessoalmente por um sacerdote católico.

A [divina] instituição do casamento foi alguma vez [divinamente] transformada em um sacramento?

Nunca. O objetivo de Roma em transformar o casamento em um sacramento foi o de estabelecer seu controle sobre e desde a formação das famílias dos reis e dos nobres. E, por governar sobre a família em geral, governar sobre o mundo.

Cristo fez o laço matrimonial absolutamente indissolúvel?

Não: Ele deixou uma exceção.

Mat 5:32
Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério. (Mateus 5:32 ACF)

4. Doutrina Romanista: Uma indulgência é uma remissão [um perdão] seguramente concedida pela Igreja [Romanista], de todas ou de parte das punições devidas pelos pecados [veniais] já perdoados. Só pode receber indulgência a pessoa isenta de culpa por pecados mortais.

Quando foi esta doutrina de “indulgência” propagada pela primeira vez?

Em 1096.

Como os romanistas obtêm indulgências?

Fazendo o que o sacerdote prescrever: visitando certas igrejas e curvando-se em adoração a certos altares; orando a certos santos, imagens ou esculturas; beijando certas cruzes; rezando o rosário; usando crucifixos, miçangas, escapulários, medalhas, etc. (que tenham sido devidamente “benditas”); pagando dinheiro; etc. Tais ensinos são presunção sem limites, nem de longe com indício algum nas Escrituras.

Compilação por Keith L. Brooks, D.D.
Tradução por Valdenira N.M. Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress spam blocked by CleanTalk.