Relíquia de 2.800 anos revela como era rosto de rei bíblico

Cabeça de minúscula escultura foi achada em Abel Beth. Uma minúscula escultura de 2.800 anos encontrada na antiga cidade de Abel Beth Maacah, no norte de Israel, pode revelar a aparência de um rei bíblico. As Escrituras não fornecem detalhes sobre a fisionomia dos monarcas, mas a cabeça retrata um homem com longos cabelos negros, barba e com uma faixa amarela e preta, que seria a coroa. Seus olhos amendoados escuros e a expressão no rosto é séria.

Esculpida em uma cerâmica que lembra o vidro, a cabeça mede cerca 5 centímetros. O corpo ainda não foi encontrado, mas pela proporção devia medir de 20 a 25 cm de altura, acreditam os arqueólogos.

“Apesar do tamanho pequeno da cabeça da estatueta, ela nos oferece uma oportunidade única de olhar nos olhos de uma pessoa famosa do passado, com o registro nas Escrituras hebraicas”, destaca Robert Mullins, professor do Departamento de Estudos Bíblicos e Religiosos da Universidade Azusa Pacific, na Califórnia, co-diretor das escavações.

cabeca-de-estatua-de-rei-biblico

Miniatura de 2.800 anos foi encontrada na antiga cidade de Abel Beth Maacah no norte de Israel. (Foto: Gabi Laron)

A peça foi encontrada no alto do que sobrou de um prédio administrativo da cidade, indicando que representa uma pessoa de elite, explica Mullins. “Acreditamos que provavelmente é de um rei, mas não temos como provar qual”, acrescenta.

Os testes de datação por radiocarbono do material orgânico encontrada no mesmo ambiente onde a escultura foi escavada sugere que o objeto data entre 902-806 a.C. A cidade estava na fronteira de três reinos diferentes: Israel, Tiro e Aram-Damasco.

As maiores possibilidades é que seja a imagem do rei Acabe (de Israel; 1 reis 16), o rei Hazael (de Aram-Damasco; 1 Reis 19:15) e o rei Etbaal (de Tiro 1 Reis 16:31). Como o processo de escavação continua, nos próximos meses os arqueólogos esperam encontrar mais informações que possam determinar quem esta escultura representa.

Os pesquisadores publicarão um artigo sobre a descoberta deste mês na revista Near Eastern Archaeology. Por enquanto, a peça ficará em exposição no Museu de Israel, em Jerusalém.

Com informações de Live Science

Por Jarbas Aragão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *