O casamento é indissolúvel

Não vê possibilidade Bíblica alguma para recasamento.

“Divórcio feito perante os homens não é reconhecido por Deus e nem desfaz o casamento. De modo que qualquer das partes que venha a recasar se tornará culpada de adultério contínuo. Sendo o celibato, a única opção para os repudiados. Que a igreja, não deve batizar nem aceitar membros recasados sob qualquer motivo, mas apenas aceitá-los como congregados até que o seu caso seja solucionado biblicamente.

  1. O Casamento é indissolúvel ?

“Sim, o casamento é indissolúvel, porque o próprio Deus disse que o que Ele uniu não o separe o homem. O homem se divorcia indevidamente por causa da dureza de seu coração. “Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem… Então por que mandou, Moisés dar-lhe carta de divórcio e repudiá-la? Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio, não foi assim.” (Mt 19:6- 8 ACF)

  1. E divórcio desfaz o casamento?

“Não diante de Deus. Tanto, não desfaz o casamento perante Deus, que quem casar com a parte repudiada comete adultério” (Mt 19:9; Rom 7:1-3)3. Há diferença entre “repúdio” e “divórcio” ?

“REPÚDIO é a separação autorizada por Deus por causa de adultério, no caso de infidelidade conjugal; E DIVÓRCIO é o repúdio legalizado, e se houver recasamento torna-se em “adultério legalizado”.

  1. Há qualquer direito para qualquer uma das partes recasarem, seja para a parte fiel ou para parte infiel ?

“Diante de Deus não. Nem a parte inocente tem direito a recasar. A vocação e a vontade de Deus para pessoas repudiadas é o celibato enquanto o cônjuge do primeiro casamento viver, se vier a recasar comete adultério.

Por causa desta posição de Cristo, os discípulos se escandalizaram e disseram: ‘Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar’. (Mt 19:10 ACF) – Então Cristo, mostrou o que ele esperava das pessoas que fossem repudiadas ou divorciadas: se fazer eunuco pelo Reino’ – porém ‘todos podem receber esta palavra’, inclusive muitos pastores não aceitam esse “duro” conceito – Além disso, Cristo mostra que a situação diante de Deus em nada se altera, pelo fato dos homens não aceitarem o conceito de Deus, e acrescenta: “Quem pode receber isto, receba-o”, ou seja, o problema é deles se não aceitarem este conceito e passando por cima de tudo recasarem”. “Jesus, porém, lhes respondeu: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem é concedido.Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o”. (Mt 19:11-12 ACF) Isso mostra que algumas pessoas repudiadas, logo no início de seu repúdio, podem vir a aceitar a posição celibatária em obediência a Cristo, mas depois as conveniências pessoais poderão fazê-las mudar de opinião”.

  1. A parte fiel e a parte infiel que recasar enquanto o cônjuge estiver vivo está em adultério contínuo?

“Sim. Estão em adultério contínuo, porque é isso que a Bíblia diz”.

  1. O que terá de fazer a parte infiel que recasar para sair do adultério contínuo e ser perdoada ?

“Separar-se do cônjuge com quem se casou sem autorização divina”.

  1. Se o divorciado e “recasado” fez isso quando ainda era descrente, como fica a sua situação em relação a Deus e a igreja?

“Paulo confessa arrependido muitos pecados cometidos antes de sua conversão e diz que praticou tais pecados na ignorância, mas não praticou mais tais pecados, porque se converteu. Então, o mesmo se aplica, aos recasados de divórcio, que fizeram isso antes da conversão ou na ignorância, e a prova de que realmente se arrependeram, é que estão prontos a desfazer o pecado que fizeram durante a ignorância, ou seja, separar-se do adultério contínuo causado pelo casamento não autorizado por Deus. Se é mesmo um salvo, é também uma nova criatura, e se é nova criatura, as coisas velhas passaram, inclusive o adultério, também tem de passar”.

  1. Muitos pastores permitem os recasados continuarem em seus segundos casamentos e dizem que Deus os perdoou e que portanto não mais estão em adultério contínuo, isso por que eles se arrependeram, e que não há pecado que Deus não perdoa – assim como perdoou um assassino que praticou o assassinato antes da conversão e ele pode ser aceito sem restrições na igreja e até no ministério, porque Deus não faria o mesmo com os recasados de divórcio?

“O que cometeu assassinato antes de ser crente, e verdadeiramente se arrependeu, não está cometendo mais este pecado. Em Provérbios 28:13 – a Bíblia diz: ‘O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia’. O mesmo pode ser aplicado aos divorciados e recasados, enquanto lutarem por encobrir a condição de adultério em que estão, e não o abandonarem, jamais poderão ter a misericórdia ou o perdão de Deus”

Leiam e pratiquem a Bíblia.

Que Deus te abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *