Legalização do aborto vigora em 63 países no mundo

Descriminalização incentiva a prática em dezenas de países. Nos últimos vinte anos, cerca de 40 países afrouxaram as leis em relação ao aborto. A ideia de interromper a gravidez tem sido cada vez mais aceita na maioria dos países do mundo.

O aborto já é legalizado em 63 nações e amplamente permitido em outras 13. Por outro lado, 124 países ainda proíbem totalmente a interrupção da gravidez ou tem algumas exceções bem específicas.

No Brasil, por exemplo, ainda se discute a descriminalização do aborto, mas por enquanto ele só é permitido em casos de anencefalia, estupro ou quando a vida da mãe é comprometida.

Leis em outros países

Nos Estados Unidos e alguns países europeus como Alemanha, França, Itália, Noruega, Portugal e Suécia, eles são bastante liberais nessa questão.

Entre os casos mais recentes, a Irlanda, país extremamente católico, teve um referendo neste ano, onde 66% da população votou a favor do aborto.

Já no Reino Unido e Japão, a mulher só pode abortar em casos onde a mãe ou o bebê correm risco de vida ou se a família apresentar condições financeiras ou sociais desfavoráveis. Para isso, basta a autorização de dois médicos.

A lei que regulamenta o aborto, no Reino Unido, é antiga, vigora desde 1967. O procedimento é realizado gratuitamente pelo sistema público de saúde, que oferece acompanhamento psicológico antes da tomada de decisão.

No caso de britânicas menores de idade, o aborto pode ser realizado sem que os pais fiquem sabendo. Na maioria dos países, o limite máximo para interrupção da gravidez é de 12 semanas.

Por Cris Beloni

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress spam blocked by CleanTalk.