“Diabo parece perseguir os bispos”, afirma papa

Sem mencionar escândalos de pedofilia, Francisco diz que “grande acusador” procura “desvendar os pecados para escandalizar as pessoas”.

Com uma sucessiva onda de escândalos envolvendo pedofilia, o Vaticano novamente é acusado de acobertar lideranças católicas. No Chile, por exemplo, todos os bispos pediram demissão após o bispo Juan Barros ser acusado de encobrir abusos sexuais na Igreja Católica no país.

No final de agosto, o papa Francisco condenou em uma carta “as atrocidades” cometidas por padres na Pensilvânia (EUA), contra mais de 1.000 crianças. A justiça americana recentemente divulgou um extenso relatório onde consta que mais de 300 padres foram acusados de abuso sexual. Também detalha o que seria um esforço “sistemático” por parte dos líderes da Igreja para encobrir os crimes ao longo de mais de 70 anos.

Durante a missa celebrada na manhã desta terça-feira (11-09-18), na capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, o pontífice não falou sobre o tema, mas surpreendeu ao dizer que o Grande Acusador, termo teológico para se referir ao diabo – está perseguindo os bispos.

Na homilia, Francisco leu trechos do sexto capítulo do Evangelho de Lucas sobre quando Jesus passa a noite em oração, e depois escolhe os Doze Apóstolos. Para ele, tratavam-se dos “primeiros bispos”.

Neste período, em Roma, estão sendo realizados diferentes cursos para bispos, incluindo um de atualização para os que completaram 10 anos de episcopado. Cerca de 60 padres estão se graduando para se tornarem bispos.

Além de falar sobre a vida piedosa que se espera dos bispos, ressaltou que cada um deles, mesmo sendo pecadores, são “homens escolhidos por Deus”. Em determinado momento, mesmo sem dar detalhes, afirmou: “Nestes tempos, em que parece que o Grande Acusador tenha se soltado e persegue os bispos. É verdade, existem, todos somos pecadores, nós bispos. Mas, procura desvendar os pecados, para que sejam vistos, para escandalizar as pessoas”.

Elaborando sobre o tema, asseverou: “O Grande Acusador que, como ele mesmo diz a Deus no primeiro capítulo do Livro de Jó, ‘vaga pelo mundo procurando como acusar’. A resposta de cada um desses bispos deveria ser a oração”.

Por Jarbas Aragão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *