A cara de pau da UFRJ ao dar título a ditador chinês que persegue cristãos

Universidade pública quer conceder Doutor Honoris Causa a Xi Jinping. Leio na imprensa a seguinte anedota: “UFRJ aprova concessão do título de Doutor Honoris Causa a Xi Jinping”. Isso mesmo! A Universidade Federal do Rio de Janeiro quer homenagear a ditadura comunista chinesa, responsável pela atual pandemia do novo coronavírus, o Covid-19. E reitero: não adianta dizer o contrário, pois não me convencem. Mas deixo isso para outra oportunidade!

O fato é que alguns professores estão tentado reverter essa sandice, articulando uma maneira para que a instituição pública volte atrás da decisão de conceder o título Doutor Honoris Causa ao líder do regime comunista da China. A honraria foi aprovada em reunião do Conselho Universitário (Couni), em 10 de outubro de 2019.

A coisa foi feita daquele jeito “democrático” que só os socialistas sabem. “Tudo foi feito sem ampla divulgação, e muito rapidamente, com os pedidos feitos no final de setembro e aprovados no começo de outubro; eles queriam convidar o Xi Jinping para estar na UFRJ já em novembro”, disse um professor.

Essa turma tem se especializado em fazer homenagens a ditaduras. É inacreditável! Sonham em ter por aqui gente deste tipo, que restringe as liberdades individuais e impõe a ideologia comunista. De todo modo, por aqui a moral da turma anda baixa, pois ninguém mais ouvidos para as lorotas que contam.

Um dos professores que defende a concessão do título para o ditador Jinping, o professor de química Eduardo Falabella Souza-Aguiar, afirma que o tirano é um “líder aberto ao diálogo, com destaque mundial à sua visão mais democrática em relação à China” e que tem “estimulado o estreitamento das relações entre Brasil e China, atuando para que a China tenha se tornado um dos principais parceiros comerciais do Brasil”.

Não é piada! Essa gente realmente vê nesses déspotas exemplo de liderança e liberdade, inclusive vendo boa atuação de Xi Jinping “em temas como conservação ambiental e desenvolvimento sustentável”. Ignorando que o país é o principal responsável pelo efeito estufa, segundo o “Climate Action Tracker”.

Aos 66 anos, Xi Jinping rege com mão de ferro o regime comunista chinês, impondo restrição da liberdade de expressão, perseguição contra opositores e mantendo campos de concentração com mais de um milhão de prisioneiros, incluindo cristãos e muçulmanos chineses. Por lá, todos são obrigados a jurar lealdade ao Partido Comunista.

Por Michael Caceres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WordPress spam blocked by CleanTalk.