Hoje ele se chama Jorge

Nome de são jorge

MAS, QUAIS ERAM SEUS NOMES NO PASSADO?

1°- BAAL: Era um deus cananeu. Baal mata o dragão de sete cabeças “Lotan”, em hebraico Leviatã. Baal é o demônio da perversão sexual, da feitiçaria e ocultismo e sacrifícios de crianças.

O Profeta de Deus Elias, matou a fio da espada 450 profetas de Baal e 400 sacerdotisas de Astarote ou Asera.

Em Israel, Semíramis é Astarote e Baal, deuses adorados por Jezabel. Por meio de suas artimanhas e de sua astúcia, Semíramis converteu-se na “rainha dos Céus” dos babilônicos, e Ninrode fundador da torre de Babel e que era neto de Noé, converteu-se no “divino filho do céu”. Ninrode era tão perverso que se casou com sua mãe, Semíramis. Depois de sua morte prematura, sua mãe-esposa, para evitar confusões, diz que ele não morreu, apenas voltou para seu lugar de origem. Pouco tempo depois, Semíramis descobre que está grávida. Mas isso não é possível, afinal seu filho-marido está morto. Ela mente novamente para encobrir seu adultério, dizendo que o espírito de Ninrode, o “espírito de deus” a engravidou. Semíramis chama seu filho de Tamuz, e para continuar o engano, ela diz que ele é o próprio Ninrode. Daí surge à primeira idéia reencarnacionista. (Tamuz é mencionado na Bíblia em Ezequiel 8.14-18.) O centro religioso do culto a Baal e a Astarote, contendo no palácio: (1 Reis 18.4) Semíramis ou Isis que é mãe de Tamuz, ou Baal. Por gerações neste culto idólatra. Baal o deus-sol passou a ser o falso Messias, filho de Ninrod: Nesse falso sistema babilônico, “a mãe e a criança” ou a “virgem e o menino” (isto é, Semíramis e Ninrode revivido em Baal) transformaram-se em objetos principais de adoração. Esta veneração da “virgem e o menino” espalharam-se pelo mundo afora; uma continuação do mesmo em nossos dias, mudando de nome em cada país e língua. Essa visão é concebida desde os primórdios na cultura Grego-romana, de Isis mãe de Ninrode fundador da Torre de Babel ilustração com as serpentes em espiral. A visão que coloca a mulher como senhora “mãe de deus”. Se assim fosse, ela seria criadora de tudo que há no céu e na terra.

Baal é o demônio de apostasia da IGREJA e do MATRIMÔNIO. Isso explica que a Bíblia diz que haverá esfriamento espiritual e divórcio entram também, e com isso as famílias entrarão em colapso. Muitos se apostatarão da fé por dar ouvidos a ensino de demônios. A cauterização é o pior estado da ação maligna também de casais divorciados vivendo em uma mesma casa e até na mesma cama e vivem em uma eterna apostasia conjugal até que a morte os separe. ESFRIAMENTO TOTAL DO AMOR E DA FÉ

2°- TAMUZ: (Tamuz é mencionado em Ez. 8:14-16)
“Levou-me à porta da entrada da casa do Senhor, que está na banda do norte, e eis que as mulheres assentadas chorando por Tamuz. Disse-me: Vês isso, filho do homem? Verás ainda abominações maiores do que estas. Levou-me para o Átrio de dentro da casa do Senhor, e eis que estavam à entrada do Templo do Senhor, entre o pórtico e o Altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o Templo do Senhor, e com os rostos para o Oriente; adoravam o sol”

3°- HÓRUS: Hórus era filho de Isis e Osíris. Tinha cabeça de falcão. Hórus matou Seth (Satanás) pela vingança da morte de seu pai (Osíris). Na luta Hórus perdeu um olho esquerdo lutando com Seth que foi substituído por um amuleto de serpente, (que os faraós passaram a usar na frente das coroas)
Trindade satânica:
1-Ninrode é Osíris pai de Hórus;
2-Hórus é Tamuz, ou Baal.
3-Semíramis é Isis que é mãe de Hórus ou Tamuz, ou Baal.

4°- MERODAQUE (MARDUK): Chamado de deus babilônico dos caldeus pelos Hebreus da cidade de Ur dos Caldeus no antigo testamento de Isaías 39:1; II Reis 25:27; Jeremias 50:2.
Ur dos Caldeus era situada no norte da mesopotâmia. Durante o segundo milênio, a Babilônia que tem esse nome por causa da torre de Babel, fundada por Ninrod e depois foi governada pelos assírios e depois retomada para os caldeus em 721-710 a.C. A Babilônia era mais uma cidade-estado da Mesopotâmia. As predominâncias de habitantes da Babilônia mudaram muitas vezes em sua existência, embora a cultura permanecesse relativamente constante e distinta. Eles foram os Amoritas, os Cassitas e os Caldeus. Expandiu-se para se tornar um império mundial importante antes de serem dominados pelos Persas duas vezes. Entre os períodos do velho e novo império, a Babilônia foi uma pequena cidade, mas muito rica.

Merodaque-Baladã pediu apoio para Ezequias para a sua oposição à Assíria (moderno Iraque) para reconquistar o trono para os caldeus. Isaias avisou sobre os perigos de tal ato para Judá (Is. 23:13). Depois de sua posse, Isaías andou nu e descalço por três anos, por sinal e prodígio sobre o Egito e sobre a Etiópia, assim o rei da Assíria levara em cativeiro os presos do Egito e os exilados da Etiópia, (Is 20:3-4) Ezequias ficou doente de morte, mas orou a Deus e se recuperou. O rei babilônico Merodaque-Baladã soube do fato e mandou representantes com presentes a Judá. Ezequias, na alegria em virtude da recuperação e na demonstração de amizade da Babilônia, mostrou o seu reino inteiro aos embaixadores – incluindo seu tesouro. O profeta Isaías repreendeu o rei Ezequias, avisando-lhe que num futuro próximo tudo seria saqueado pela Babilônia.

O rei Ezequias (rei de Judá), por causa dos presentes que recebeu do rei babilônico, pôs todo o seu reino a perder. Ao ser presenteado pelo monarca da Babilônia, sorriu, achou coisa do outro mundo, abriu o seu coração e mostrou ao inimigo suas possessões, exibindo com orgulho suas riquezas. A partir daquele momento, estava selado o cativeiro de Judá (Isaías 39: 1 -7). Neste texto, vemos uma cena que aconteceu há milhares de anos, mas que se repete diariamente, em todos os segmentos. Ou seja, muitos se derretem diante de um agrado, de uma bajulação, de um presentinho. Pessoas diariamente se vendem se prostituem em troca de uma vantagem, de um benefício.

Nunca devemos esquecer quem é o nosso inimigo. Também não devemos esquecer de que estamos em uma guerra contínua contra as forças do mal, e que não há a menor hipótese de algum dia ser decretada a paz. Essa luta só terminará com a segunda vinda do Senhor Jesus. O que Merodaque queria era ver o que havia no Templo do Senhor para depois saqueá-lo.

Com a derrota dos caldeus Merodaque que foi vencido por Sargão II foi rei da Assíria entre aproximadamente 721 a.C. a 705 a.C. onde Isaias referiu a Babilônia como a “filha dos caldeus” (Is. 47:1). Em 626 a.C.

Nabucodonosor, um nativo caldeu, subiu no trono da Babilônia por aclamação popular, conquistou todo o país até Eufrates Médio, com os medos, saqueou Nínive e foi substituído por se filho Nabucodonosor II, que derrotou os egípcios e tornou-se rei da palestina, incluindo Jeoaquim. Nabucodonosor marchou para Judá e saqueou os seus despojos para a Babilônia incluindo os utensílios do Templo da casa do SENHOR que seu filho Belsazar, a quem Daniel chama de rei dos caldeus:
“Enquanto Belsazar bebia e apreciava o vinho, mandou trazer os utensílios de ouro e de prata, que seu Nabucodonosor, seu pai, tirara do Templo que estava em Jerusalém, para que neles bebessem o rei, e os seus grandes, as suas mulheres e concubinas”
(Dn. 5:30)

Eles contaminaram a Templo do SENHOR com suas prostituições e idolatrias. Usaram os utensílios do Templo para adorar seus deuses de ouro, prata, bronze e madeira e pedra com as suas feitiçarias, bebedices e prostituições. Pintaram nas paredes do Templo toda forma de répteis e animais abomináveis e de todos os ídolos, queimaram também incenso a outros deuses. As mulheres choraram pelo deus Tamuz dentro do Templo, e os homens ficaram de costas para o Templo com o rosto para o oriente, adoravam o sol, (Ez. 6:14-15).

Hoje existem pessoas que são adoradores do pôr do sol. Há os praticantes da yoga que fazem saudação ao sol por cento e oito vezes. O número cento e oito é um número muito significativo para a tradição Hindu, dentre outras. Para destacar alguns fatos que envolvem esse número mais do que especial, temos que o diâmetro do Sol é cento e oito vezes o diâmetro da Terra e a distância média da Lua para Terra é de cento e oito vezes o diâmetro da Lua.
O japa mala é um colar hindu parecido com o terço da igreja católica, é composto por cento e oito contas que auxilia na contagem da recitação de um mantra.

O alcoolismo sempre esteve presente como forma de oferenda como ritual de adoração de sacrifícios aos deuses da Babilônia. Os filhos de Jó foram atacados pelos caldeus ao oferecerem sacrifícios regados ao vinho em suas festas.

Belsazar recebeu um decreto de morte com um dedo que escrevia na parede a sua sentença: MENE, MENE, TEQUEL e PARSIM.
MENE: Contou Deus o teu reino, e deu cabo dele.
TEQUEL: Pesado foste na balança, e achado em falta.
PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos persas.

A cidade foi invadida pelo rio Eufrates e foi aí que os Persas entraram na cidade e encontraram o povo entregue e uma enorme bebedeira festiva. Naquela mesma noite Belsazar foi morto e Dario, o medo persa reinou e começa o império persa que recomeçaram a reconstrução do Templo em 525 a.C.

Marduk era o principal deus da Babilônia assim como Baal. Foi a ele que os outros deuses confiaram o poder supremo devido à vitória sobre a deusa Tiamat das lendas babilônicas e suméria, descrita como um dragão. A lenda conta também que Merodaque (Marduk) para satisfazer a vontade dos deuses que se queixavam de não terem quem os adorassem, para que os povos da terra os adorem e lhe levantem templos onde estabelece a residência dos principais deuses (Torre de Babel). O poder que tinha sobre todas as coisas foi conseguido por ter desafiado e ganho o combate com os dragões Kingu e Tiamat.

Do ponto de vista Bíblico Merodaque representa uma manifestação espiritual que virá sobre a terra associada à besta do abismo; nas regiões celestiais do mal por ele ter sido indicado pela rainha dos céus como o senhor dos mundos. Ou Marduk, deus da Babilônia, ganhou o título de Nibiru quando venceu Tiamat o dragão. Segundo a lenda, Marduk usou partes do corpo do dragão Tiamat para criar os céus e a terra e o povo dessa nação deveria trabalhar para ele. Saindo do mito para a verdade, esse deus Marduk babilônico recebe o nome de Merodaque era filho de uma relação incestuosa entre Enki e Ninhursag. Do mesmo modo que Baal era filho de uma relação incestuosa de Ninrod com Semíramis (Ísis). Ninrod (fundador da Torre de Babel) era tão perverso que teve um filho com a sua própria mãe. Que morreu em uma batalha depois de engravidar a mãe e ela para encobrir seu adultério, mentiu dizendo que seu filho não morreu que reencarnou no seu ventre. Daí surgiu a teoria da reencarnação e o culto à deusa mãe, porque ela passa a ser mãe de deus.

5°- SÃO JORGE (OGUM): Atualmente o demônio está disfarçado em santo. Ogum é um orixá cultuado na Umbanda e Candomblé trazido pelos escravos africanos para o Brasil. O sincretismo religioso se dá pela congregação de seitas diversas, participando de um mesmo credo, como se pode dizer da Igreja católica, quando mudou de cristianismo para catolicismo, adaptando ao modo de pensar e viver cristão, todo tipo de dogma e crenças populares que existiam na época. Tome como exemplo a umbanda e o catolicismo, o primeiro colocou mesclou santos da igreja católica com seus orixás. S. Jorge é Ogum, santa Bárbara é Iansã, senhora da Conceição é Iemanjá, etc. Um exemplo claro de sincretismo é a lavagem da igreja Católica do Bonfim, que ocorre anualmente em Salvador, Bahia. O sincretismo religioso é a junção de filosofias e doutrinas de religiões. Por exemplo: A Igreja católica é sincrética porque tem práticas de religiões de origem africana (como o xangô). Os espíritas são sincréticos quando utilizam filosofias cristãs, hinduístas, judaicas, etc. O Kardecismo surgiu de uma mistura do catolicismo com a umbanda. ELES NEM CONSTAM NA BÍBLIA. É um orixá de guerra que segundos eles, “abre os caminhos” para o sucesso. MENTIRA, ele fecha os caminhos, quem pode abrir porta se fechar portas é só Jesus! Muitos artistas já fizeram pactos com ele para obter fama e glória, dinheiro e poder. Ele Cega a pessoa por obter poder.

Ele se utiliza de pessoas com capacidade para liderar e com talentos natos para as artes, administração e empreendedorismo. Na vida sentimental ele faz com que a pessoa renuncie o amor à família e abrir mão de filhos e casamentos para obter sucesso. Ele gosta de pessoas com opiniões próprias a respeito de tudo e que não se abre para ouvir a vontade de DEUS. Pessoas que questionam abrir mãos do poder para fazer o que DEUS quer que elas façam. Ele ataca o EGO inflando-o cada vez mais e ficando mais cegos por poder e glória. Promete dar saúde, confiança. No homem se torna intolerante, violento, impulsivo, obstinado, egoísta e exigente. Na mulher ela se torna mandona, irritada e impulsiva, insubmissa. Isso significa que Ogum opera em conjunto com o espírito de Jezabel. Opera também em conjunto com Pombas Giras, Pretos Velhos e Zé Pilintra que é boêmio, malandro e bêbado e odeia a família, porque gasta tudo nas boemias sem se preocupar com ninguém.

Temos que atentar para as verdades da Bíblia que não mencionam essas entidades. Muitos personagens que as pessoas cultuam, sequer existiram, é lenda!

TUDO ESTÁ INTRÍCICAMENTE LIGADO. Os mesmos deuses demônios de ontem são os deuses de hoje, com nomes diferentes em culturas e épocas diferentes.

Por Pastora Wilma Ribeiro

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “Hoje ele se chama Jorge”

  1. rafael disse:

    Parabéns…! Pelo estudo.

Deixe o seu comentário, ele será bem-vindo

Powered by WordPress | Designed by: Premium WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Bromoney and Wordpress Themes