Qual a diferença entre o Cristianismo e o Islamismo?

microsoft-power-point-o-cristianismo-e-o-islamismo-1-728

Cristianismo e islamismo compartilham uma conexão histórica e tradicional, com algumas diferenças teológicas. As duas fés compartilham uma origem comum no Médio Oriente, consideram-se ser monoteístas, e são religiões abraâmicas.

Consideram Jesus ter sido enviado por Deus. Os cristãos consideram geralmente que Jesus é o Filho de Deus, ao passo que os muçulmanos consideram a Trindade um pecado grave.

Cristianismo e Islamismo têm diferentes escrituras, com o Islã usando o Alcorão e o cristianismo a Bíblia. Ambos os textos oferecem um relato da vida e obra de Jesus. A crença em Jesus é uma parte importante da teologia islâmica, e os muçulmanos visualizam a Bíblia como um Evangelho adulterado, enquanto os cristãos consideram o Alcorão um apócrifo sem inspiração divina. Ambas as religiões acreditam no nascimento virginal de Jesus, mas a história em geral possuem diferenças.

Religiões Abraâmicas

Cristianismo, Islamismo e Judaísmo são muitas vezes conhecidos como religiões abraâmicas por causa de sua origem comum através de Abraão. Cristãos e muçulmanos consideram Ismael (Ismā’īl), o “pai dos árabes” e Isaac (Ishaq) o “Pai dos hebreus”.

A história de Abraão e de seus filhos é contada no livro de Gênesis e no Alcorão, mas com algumas diferenças, com os muçulmanos enfatizando Ismael como o filho mais velho de Abraão, com os cristãos (e judeus), enfatizando Isaac como o filho favorito de Abraão.

Muçulmanos comumente se referem aos cristãos e judeus como “Povo do Livro”, as pessoas que seguem os mesmos ensinamentos gerais em relação à adoração do único Deus (Tawhid) como é conhecido por Abraão.

Escrituras

A Bíblia cristã é composta do Antigo Testamento e do Novo Testamento. O Antigo Testamento remonta a séculos antes da época de Cristo. O Novo Testamento remonta ao tempo de Cristo, e séculos depois. Os livros centrais da Bíblia para os cristãos são os Evangelhos. Cristãos consideram o Alcorão uma obra não-divina.

O Alcorão data do século 7 depois de Cristo. O Alcorão pressupõe familiaridade com as principais narrativas contadas nas escrituras judaicas e cristãs. Os muçulmanos acreditam que Jesus foi dado o Injil (evangelho grego, ou Evangelho) do Deus de Abraão e que partes desses ensinamentos eram, eventualmente, perdida ou distorcida (tahrif) para produzir o que é agora a Bíblia hebraica e o Novo Testamento cristão.

Jesus

O islamismo e o cristianismo diferem em seus pontos de vista fundamentais no que diz respeito à natureza, crucificação e ressurreição de Jesus. Os cristãos acreditam que Jesus é o Filho de Deus. A maioria dos cristãos são trinitários, e acreditam que Jesus é divino e uma das três pessoas distintas da trindade. O Cristianismo ensina que Jesus foi condenado à morte pelo Sinédrio e pelo romano Pôncio Pilatos, crucificado e ressuscitado.

Islam ensina que Jesus (Isa) foi um dos profetas mais importantes de Deus e era um ser humano. Os muçulmanos não acreditam que ele era o Filho de Deus, nem que ele é divino ou parte de um Deus trino. No Islã, Jesus era um profeta humano que, como todos os outros profetas, tentou trazer os filhos de Israel à adoração de um Deus único. Os muçulmanos acreditam que a criação de Jesus foi semelhante à criação de Adam (Adem) (o primeiro profeta de Deus), ambos foram criados por Deus, sem pais humanos.

Os cristãos também acreditam que isso é verdade (Romanos 5); No entanto, os cristãos acreditam que Adão era um pecador e Cristo era divino e sem pecado, fazendo a distinção entre os dois. Os muçulmanos acreditam que Jesus foi condenado à crucificação e, em seguida, milagrosamente salvo da execução.

Ambos os cristãos e os muçulmanos acreditam que Jesus nasceu milagrosamente da Virgem Maria (Maryam).

Os muçulmanos afirmam que Jesus argumenta contra a divisão da unidade de Deus, juntamente com referências em Êxodo 20:2-5 e no Alcorão.

Em contraste, a maioria dos cristãos argumentam que o Novo Testamento, particularmente o Evangelho de João, contém ou é centrado sobre a Trindade e que Jesus fez várias reivindicações implícitas e explícitas de ser o Filho de Deus, e de natureza divina João 10:22-42.

Muhammad – Maomé

Os muçulmanos acreditam que o Alcorão foi verbalmente revelado por Deus a Maomé através do anjo Gabriel (Jibril), gradualmente ao longo de um período de aproximadamente 23 anos, com início em 22 de Dezembro de 609, quando Muhammad tinha 40 anos e concluindo em 632, o ano de sua morte. Muçulmanos consideram o Alcorão como o milagre mais importante de Muhammad, uma prova de sua missão profética, e o culminar de uma série de mensagens divinas que começaram com as mensagens reveladas a Adão e terminaram com Muhammad. Eles consideram que o Alcorão é o único livro revelado que foi protegido por Deus a partir sem distorção ou corrupção.

Os muçulmanos reverenciam Muhammad como a personificação do crente perfeito e tomam suas ações e ditos como modelo de conduta ideal. Ao contrário de Jesus, que os cristãos acreditam que era filho de Deus, Muhammad era um mortal, embora com qualidades extraordinárias.

Os cristãos em geral acreditam que Muhammad não é mencionado ou aludido na Bíblia. Como Jesus é considerado o Filho de Deus, uma revelação mais tarde é redundantes ou herética. Muitos cristãos, conservadores particularmente teológicas, conta Muhammed como o Falso Profeta do Livro do Apocalipse.

A Trindade

A doutrina da Trindade afirma que Deus é um ser único que existe, simultaneamente e eternamente, como uma comunhão de três pessoas distintas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. No Islã tal pluralidade em Deus é uma negação do monoteísmo. O Alcorão afirma unidade absoluta de Deus, afastando assim a possibilidade de outro ser compartilhando a sua soberania ou a natureza. Islam ensina muçulmanos que Jesus era um mensageiro de Deus e que ele não tinha a pretensão de ser o filho de Deus.

O Espírito Santo

Cristãos e muçulmanos também têm opiniões divergentes sobre o Espírito Santo. Os cristãos acreditam que o Espírito Santo é uma das pessoas da trindade e o Consolador que se manifestou no dia de Pentecostes. No Islã, entretanto, o Espírito Santo acredita-se ser o anjo Gabriel, e a referência ao consolador é uma profecia da vinda de Muhammad.

“Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; mas se eu for, vou enviar-lhe a vós.” – João 16: 7

Salvação

O Catecismo da Igreja Católica, o documento oficial doutrina lançado pela Igreja Católica Romana, tem a dizer sobre os muçulmanos:

A relação da Igreja com os muçulmanos. “O plano de salvação inclui também aqueles que reconhecem o Criador, em primeiro lugar, entre os quais estão os muçulmanos, estes professam ter a fé de Abraão, e junto com nós, eles adoram o Deus único e misericordioso, juiz da humanidade no último dia . ”

A teologia protestante enfatiza principalmente a necessidade da fé em Jesus como um salvador em ordem à salvação. Os muçulmanos não vão de acordo com a maioria das teologias protestantes com base na justificação pela fé:

“O primeiro e principal artigo é este: Jesus Cristo, nosso Deus e Senhor, morreu por nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação (Romanos 3: 24-25). Somente Ele é o Cordeiro de Deus que tira os pecados do o mundo (João 1:29), e Deus fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. (Isaías 53: 6) todos pecaram e são justificados gratuitamente, sem suas próprias obras e méritos, por sua graça, mediante a redenção que está em Cristo Jesus, no Seu sangue (Romanos 3: 23-25)” – Martin Luther

O Alcorão promete explicitamente salvação para todos os cristãos justos que estavam lá antes da chegada de Muhammad:

Aqueles que acreditam (em que é revelada a ti, Muhammad), e aqueles que são judeus e cristãos – quem crê em Deus e no Dia do Juízo Final e praticam o bem – certamente a sua recompensa está em seu Senhor, e ele será sem temor, nem se atribularão. – Alcorão, Surata 2 (Al-Baqara), ayat 62

Fonte: Bíblia comentada

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “Qual a diferença entre o Cristianismo e o Islamismo?”

  1. Delmiro Domingos Alfredo disse:

    Começo analisa isso como uma partida de futebol onde joga as duas melhor enquipa e os melhores jogadores , cada adepto puxa pela sua enquipa durante 90 minutos
    e só no fim cunhecem o resultado

    Todos dizem se verdadeiro como nós vamos te certeza ?

Deixe o seu comentário, ele será bem-vindo

Powered by WordPress | Designed by: Premium WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Bromoney and Wordpress Themes