As mulheres na Bíblia (Júnia de Roma)

Jínia de Roma

Em Romanos 16:7, Andrônico e Júnia são saudados, pelo apóstolo Paulo, como “apóstolos”! Paulo NÃO restringe a utilização do termo ‘apóstolo’ aos Doze e a si mesmo: ele o aplica também a Andrônico, bem como a Júnia de Roma!
E tanto um como outra são apóstolos de uma admirável e excelente maneira, pois eles “… são NOTÁVEIS entre os apóstolos…” ou seja, eles são BEM CONCEITUADOS entre os apóstolos!
A partir do século 14, edições e traduções das Sagradas Escrituras cristãs passaram a grafar ‘Júnias’ (masculino – contração de ‘Junianus’), ao invés de ‘Júnia’ (feminino), porque NÃO ‘viam’ como o Novo Testamento podia dar a uma mulher o título de ‘apóstola’!
Assim, infelizmente, MUITAS traduções, depois do ano 1300, transformaram Júnia em homem, ao acrescentarem a letra ‘s’ ao seu nome, embora NÃO exista NENHUM registro, NEM na literatura grega, NEM na latina, de homens portadores deste nome!
A dificuldade com essa preferência é que a forma masculina NÃO é encontrada em NENHUMA outra parte das Escrituras Sagradas, por outro lado, a forma feminina Júnia era um nome romano MUITO comum para mulher, sendo, portanto, a leitura MAIS natural e MAIS lógica!
Ademais, João Crisóstomo, teólogo da Igreja cristã, que viveu entre 344 e 407, nos séculos 4º e 5º, falou MUITO bem de Júnia de Roma, como apóstola!
Então, o ‘xis’ do problema de alguns estudiosos insistirem na forma masculina está na INABILIDADE destes ‘varões’ aceitarem a presença de uma apóstola, na Igreja apostólica (e de pastoras, nos dias atuais)!

A expressão “NOTÁVEIS entre os apóstolos” (Romanos 16:7), que se refere a Júnia e a Andrônico, é melhor traduzida do grego como “notáveis NAS FILEIRAS dos apóstolos” ou como “apóstolos EXÍMIOS”!
Júnia de Roma era, pois, uma apóstola exímia e notável, nas fileiras dos apóstolos e isso significa que a Igreja cristã das origens tinha mulheres no exercício do apostolado, o que, para algumas pessoas, é um pensamento inaceitável!!!
De um modo franco e direto, concluímos que a suposição de que Júnia se tratava de um homem é um indício contundente da PRESUNÇÃO MASCULINA no tocante ao caráter e à estrutura da forma mais primitiva do cristianismo!!!
E sabemos, pelas Sagradas Escrituras cristãs, que Júnia de Roma era uma pessoa cristã antes do apóstolo Paulo e que realizava um trabalho missionário/evangelístico já antes dele, pois o apóstolo Paulo conhecia Júnia como apóstola, como uma mulher no ofício apostólico, que estava “em Cristo antes” dele e que realizava um trabalho missionário já antes dele, PREGANDO a mensagem do Evangelho de Cristo Jesus a TODOS que precisavam, tanto que até foi presa pelas autoridades romanas!
Esse fato revela que o conceito de ‘apóstolo/a’ NÃO somente era superior ao grupo dos Doze, MAS também que mulheres exerciam esse ministério eclesial, que foi específico, temporal e delimitado àqueles que viram Jesus ressuscitado!
Algo bastante claro é que restos do costume cristão primitivo NÃO-patriarcal preservado pelo cânone neotestamentário permitem que se perceba que o processo de patriarcalização NÃO é, de modo NENHUM, inerente às comunidades e à revelação cristãs, MAS, SIM, que ele progrediu, ao longo dos tempos, com dificuldade e devagar!

 

Para ler o artigo de introdução a “Mulheres na Bíblia” acesse:  http://robertodedeus.com/portal/?p=1266

Para ler o estudo de cada mulher da Bíblia, click nos links abaixo:

– A mulheres pecador que beijou os pés de Jesus, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1269

– A samaritana de Sicar, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1273

– A senhora eleita, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1276

– Áfia de Colossos, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1279

– Febe de Cencreia, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1282

– Lídia de Tiatira, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1288

– Maria de Betânia, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1293

– Maria de Jerusalém, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1296

– Maria de Nazaré, acese: http://robertodedeus.com/portal/?p=1299

– Maria Madalena, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1302

– Marta de Betânia, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1305

– Priscila do ponto,acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1308

-Tabita de Jope, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1311

– Maria, Pérside, Trifona e Trifosa, de Roma, acesse: http://robertodedeus.com/portal/?p=1314

– Joana:  http://robertodedeus.com/portal/?p=1542

– A mulher Sirio-Fenícia:  http://robertodedeus.com/portal/?p=1545

– A sogra de Pedro:  http://robertodedeus.com/portal/?p=1548

– Mulher Hemorroíssa:  http://robertodedeus.com/portal/?p=1552

– Tecla:  http://robertodedeus.com/portal/?p=1555

 

Texto de Vera M. S. Mattos

Ela é bacharel e licenciada em Língua Portuguesa e Literatura da Língua Portuguesa, pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro). É bacharel e mestre em Teologia (com ênfase na área bíblico-exegética do Novo Testamento), pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro/RJ, e doutora em Teologia Eclesiástica (com especialidade em Divindade), pelo Seminário Internacional de Teologia, em Ituiutaba/MG.

Agradeço a Vera M.S. Mattos (Autora) e Cristiane Benavides do “God’s Army” (Facebook) por permitir a publicação dos estudos.

 

You can leave a response, or trackback from your own site.

One Response to “As mulheres na Bíblia (Júnia de Roma)”

  1. waldemar disse:

    Agradeço d + lindo este estudo.

Deixe o seu comentário, ele será bem-vindo

Powered by WordPress | Designed by: Premium WordPress Themes | Thanks to Themes Gallery, Bromoney and Wordpress Themes